marketing-digital

O que é Marketing Digital? Saiba como começar e Implementar sua estratégia no Marketing Online 2022

Marketing digital ou também conhecido como mkt digital é um conjunto de ações online com a finalidade de promover uma marca na internet. Dentre as principais estratégias utilizadas neste tipo de marketing estão o SEO, Marketing de Conteúdo e o Inbound Marketing.

Muito subjetivo, o conceito de Marketing Digital pode parar fácil para alguns, mas será que realmente compreendemos o verdadeiro sentido de um assunto tão amplo?

Fazer um post no Instagram ou Facebook é Marketing Digital? Qualquer ação online é considerada uma estratégia de Marketing Digital? Quais serão as próximas tendências para esta estratégia?

Muitas pessoas já notaram a utilidade e o crescimento do marketing digital. Mas, e você? Esta preparado para implementá-lo em sua empresa e alavancar seus resultados?

Se sim, desenvolvemos este conteúdo completo para te dar a resposta exata de o que é marketing digital, seus principais benefícios, como fazer e como sua empresa pode se adaptar e tirar proveito dele.

Boa leitura!

O que é Marketing Digital

O marketing digital é a promoção de um produto ou marca online, sendo ele uma das principais maneiras pelas quais as empresas conseguem se comunicar com o público de forma direta, pessoal e oportuna. Ele une estratégias e canais, como sites, blogs, aplicativos, redes sociais, e-mails, buscadores e banners com a finalidade de comunicar e entregar valor aos consumidores.

O online trouxe muitas vantagens para inúmeras empresas. Um ponto muito importante sobre o Marketing Digital para iniciantes é que suas estratégias possibilitam a coleta de uma infinidade de dados, facilitando o processo de segmentação do público e mensuração de resultados.

Ou seja, o Marketing Digital é considerado, atualmente, uma das melhores opções para calcular o retorno sobre seus investimentos, através dele é possível definir métricas muito mais claras e contar com a praticidade para medir resultados.

Mas, ainda existem pessoas que questionam se o Marketing Digital é furada, por isso que tal entender a diferença entre o que é marketing e o que é Marketing Digital para enfim notar a grande vantagem do universo online?

Afinal, o mundo está todo conectado!

Diferença entre Marketing tradicional e o Marketing Digital

Escolher qual a melhor maneira de divulgação para sua empresa não é uma tarefa fácil. Isso porque este processo exige estudo mercado, pesquisa quanto ao público-alvo e um grande planejamento.

Entre o Marketing tradicional e o Marketing Digital, cada uma das opções oferece vantagens e desvantagens, além de atingir públicos diferentes e seus custos serem muito diferentes.

Nesta escolha, o ideal é conhecer todas as opções, analisar cada uma delas e ai sim definir a estratégia que melhor irá funcionar para sua empresa. Ou seja, entre elas, qual vai atingir de fato seu público-alvo e alavancar as vendas.

Entre suas diferenças podemos citar:

  • Segmentação de público;
  • Alcance de ação;
  • Mensuração de resultados.

Pronto! Agora que você já entendeu algumas das principais diferenças entre o marketing tradicional e o marketing digital, que tal aprender como implementar o marketing digital na sua empresa?

Estratégias de Marketing Digital

Existem inúmeras possibilidades sobre “como fazer Marketing Digital”, e algumas estratégias que se destacam por levarem a resultados positivos. elas são:

  • Inbound marketing;
  • Marketing de conteúdo;
  • E-mail Marketing;
  • Rede social;
  • Otimização de conversão – CRO;
  • Marketing de busca – SEM.

Inbound Marketing

Inbound-Marketing

O termo Inbound Marketing refere-se ao marketing de atração, que consiste em uma série de estratégias que visam atrair, voluntariamente, consumidores para o site de uma empresa.

Ao contrário do marketing tradicional, ele se baseia no relacionamento com o cliente e não na publicidade de interferência.

O principal objetivo do Inbound Marketing é atrair e reter clientes em potencial para sua empresa. Entretanto, para que isso funcione, é preciso usar um método diferente, conhecido como funil de vendas.

Atrair

O pilar do Inbound Marketing é a atratividade, afinal os sites que não são visitados não geram clientes em potencial.

Desta forma, ao invés de buscar pessoas que possam se interessar por um determinado negócio, a empresa se concentra em construir conteúdos que mereçam atenção. Dessa maneira, atrai pessoas que se interessem espontaneamente pelo assunto.

O resultado disso é que o público fica mais engajado e pode até consumir o produto.

Existem várias maneiras de fazer isso, como criar conteúdo em seu blog, otimizar esse conteúdo para mecanismos de pesquisa, criar anúncios pagos para promoção nas redes sociais são ótimos exemplos.

Converter

Em seguida, vem a etapa de conversão: os visitantes precisam ser clientes em potencial para progredir no processo de compra.

Quando falamos em conversão, estamos nos referindo ao comportamento dos usuários passando suas informações em troca de recompensas ou benefícios, como fornecimento de materiais.

É por isso que você não deseja apenas atrair visitantes para o seu site, mas também criar oportunidades para convertê-los em clientes em potencial.

Um dos métodos principais é fornecer conteúdo em páginas de destino, orientadas para conversão. Normalmente, estas páginas explicam apenas os materiais fornecidos, as vantagens de obtê-los e os formulários que os visitantes devem preencher para se tornarem potenciais clientes.

Dentre as oportunidades que você pode gerar para obter clientes em potencial estão as cotações diretas. Elas são mais direcionadas às compras, como solicitações de cotação, avaliações gratuitas etc.

Já as indiretas têm, geralmente. foco nos menos avançados no processo de compra. Ou seja, têm como objetivo educar e resolver problemas específicos de clientes em potencial.

Relacionar

Nem todos os clientes potenciais gerados podem ser adquiridos. Por isso, é necessário continuar educando seus clientes até que estejam prontos para comprar.

É aí que entra a fase de relacionamento no Inbound Marketing. Por meio de estratégias, determinamos onde estão os leads em potencial e os conduzimos adiante na jornada, acelerando o processo de compra.

Uma das principais formas de se relacionar com esses clientes é o e-mail marketing. É por meio dele que você continuará a fornecer conteúdo cada vez mais avançado.

Vender

Por fim, todo trabalho relacionado a clientes em potencial visa a criação de oportunidades de negócios para sua empresa. Em alguns casos, o processo de venda ocorre dentro do próprio site. Em outros, o contato entre a equipe de vendas e o cliente é necessário.

De modo geral, quanto mais complexo o produto (quanto maior o seu ticket), mais consulta é necessária no processo de venda para completar a função de nutrição de leads nas vendas.

Essa mudança de paradigma, com a qual os clientes em potencial concluem parte da jornada antes do contato com o vendedor, tem efeitos transformadores.

Dentre eles, podemos citar:

  • Lead Scoring – pontuação automática baseada nos dados pessoais e interesses dos leads;
  • Inbound Sales – vendas realizadas dentro da empresa;
  • CRM – plataforma capaz de organizar, medir e salvar o histórico de todas as negociações realizadas pelo vendedor, o que auxilia no processo de venda.

Analisar

Por fim, entramos na fase de análise. Ela é extremamente importante para o Inbound Marketing, pois nos permite avaliar quais estratégias são eficazes e comprovar o retorno do investimento.

Não há mais lugar para adivinhar: tudo é confirmado com base em dados. Os indicadores devem ser analisados, desde a estratégia até a operação. Você pode monitorar cada ação que ocorre na interação do seu público com seu site, o que torna seu trabalho mais inteligente.

Além disso, todo o processo pode ser otimizado detectando proporções abaixo do esperado para orientar o trabalho da equipe de marketing. Felizmente, todas essas funções de análise de marketing são amplamente suportadas por algumas das ferramentas disponíveis no mercado, como a Opti.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é todo o conteúdo desenvolvido para educar, informar ou entreter futuros clientes. A ideia é informar as pessoas para que não só respeitem a sua marca e a utilizem como referência, mas também se tornem seus clientes.

Mas, este conteúdo, antes de qualquer coisa, deve discutir questões relacionadas ao seu mercado, à dor e às dúvidas das suas personas.

Marketing-de-Conteudo

Vamos para um exemplo prático?

Imagine que você deseja muito comprar um pacote de uma ferramenta de marketing para otimizar processos burocráticos do seu dia a dia no escritório.

Atualmente, antes de qualquer compra somos condicionados a pesquisa sobre o produto ou serviço e essa pesquisa é realizada online, na maioria das vezes.

Por isso, é muito importante que sua empresa invista em Marketing de Conteúdo, justamente para que os consumidores a encontrem quando procurarem sobre as soluções de mercado que você oferece.

Porém, atualmente as pessoas não buscam mais apenas por informações sobre produtos e serviços. Elas querem, anseiam por resolver problemas, solucionar uma dor e o seu produto/serviço é apenas a etapa final deste processo.

Sendo assim, não adianta de nada produzir centenas de conteúdos sobre sua empresa e sua solução. Hoje, a necessidade é criar valor para sua audiência respondendo todas as suas dúvidas e dores antes mesmo que saibam que seu produto ou serviço é a solução que eles precisam.

Canais de distribuição para o Marketing de conteúdo

Existem muitas maneiras de fazer o seu conteúdo chegar até o seu público. Para isso, você precisa espalhar seu conteúdo na internet de forma atrativa para a sua persona. Hoje, já existem alguns métodos muito conhecidos por seus bons resultados, como blog, o site institucional e os perfis em redes sociais.

Porém, existem muitas outras formas de diversificar o seu alcance em diferentes canais, eles são:

Blog

Os blogs são a forma de atração mais comum na internet. Com um bom conteúdo e boa otimização de SEO, um blog é a melhor maneira de obter tráfego para o seu site. Ele geralmente é uma porta de entrada para futuros clientes.

Portanto, é importante que o blog da sua empresa seja relevante e atraia a atenção dos usuários. Só assim eles poderão tornar-se leads em potencial. 

Porém, para que o seu blog tenha sucesso é necessário atentar-se a alguns pontos, como:

  • Planeje sua agenda: não basta apenas produzir conteúdos sobre temas aleatórios, é preciso ser estratégico e criar valor para o seu público;
  • Mantenha o ritmo de suas postagens: é importante manter um ritmo de produção claro. Publique pelo menos uma vez por semana, de preferência no mesmo dia, para que seu público comece a esperar por suas postagens;
  • Otimize o seu texto para o Google: siga as boas práticas de SEO, como definir palavras-chave relacionadas ao seu mercado na página do seu blog;
  • Diversifique os tipos de comunicação: a forma mais comum de conteúdo em blogs é o texto… Mas nada impede que você dê um passo adiante e crie infográficos, podcasts ou vídeos.

Vídeo

O vídeo é tão popular que 1/3 das atividades online são usadas para assistir a vídeos. Além disso, ter um vídeo na página do produto pode aumentar a intenção de compra em até 85%. Isso também aumenta a confiabilidade do produto para os leads.

Você pode usar vídeos como suporte para outros canais, como por exemplo, um canal no YouTube. Combinando essas duas estratégias e incorporando-as ao seu blog ou mídia social, o sucesso é certo.

Neste caso, prefira vídeos mais curtos e dinâmicos.

Material Rico

As postagens de blog e os vídeos são um bom conteúdo para atrair visitantes. Contudo, para uma estratégia de Marketing de Conteúdo completa é necessário um conteúdo intermediário mais aprofundado, no caso o Material Rico.

Estes são materiais educacionais que agregam valor aos visitantes. Ao fornecer esse tipo de conteúdo, sua empresa pode continuar a educar seus clientes em potencial. Além disso, desenvolve métodos de vendas quando apropriado.

Um dos formatos mais populares são os ebooks, essa categoria de material é adequada para textos muito longos para serem postados em um blog. Além destes, você também pode criar webinars, kits de ferramentas, infográficos, etc.

E-mail marketing

O e-mail marketing se refere ao envio de informações comerciais diretamente para um grupo de pessoas. Por definição, todo e-mail enviado a um cliente potencial ou atual pode ser considerado marketing por e-mail.

Normalmente, seu conteúdo é utilizado para enviar promoções, obter negócios, solicitar vendas, e tem como objetivo construir fidelidade e confiança de marca. O e-mail marketing pode direcionar listas compradas ou listas construídas de clientes em potencial.

Em suma, o termo é usado para classificar mensagens de e-mail enviadas com o objetivo de aumentar o relacionamento da empresa com seus clientes. Incentivam a fidelização e a repetição de negócios, de modo a conquistar novos clientes e persuadir os já existentes a comprar um determinado produto.

Comparado com outras formas de Marketing Digital, o e-mail marketing é considerado barato. Além disso, é uma forma de estabelecer e comunicar rapidamente o propósito da empresa aos clientes existentes ou potenciais.

Rede social

Atualmente, são várias as vantagens que podem incentivar as empresas a aparecerem nas redes sociais. O primeiro e principal é que o número de usuários é muito grande, por exemplo, apenas no Facebook, existem aproximadamente 1,6 bilhão de usuários. Assim, a probabilidade de encontrar seus clientes e clientes em potencial entre esses usuários é muito alta.

O grande número de usuários faz das mídias sociais uma poderosa ferramenta de marketing de relacionamento entre empresas e seus consumidores. Além disso, é um canal de muita publicidade, que pode ser utilizado para divulgar sua marca, produtos, conteúdo, propósito e missão.

Para isso é importante determinar em quais mídias sua empresa aparecerá, dentro das grandes opções que temos atualmente, como Facebook, Instagram, TikTok, LinkedIN, Youtube, Pinterest, Twitter entre outras.

SEM – Search Engine Marketing

Na década de 2000 surgiram os motores de busca online, cuja missão era ajudar os usuários a pesquisar sites em quase todos os campos.

A comodidade proporcionada pelos buscadores aos internautas começou a se espalhar. Assim, em pouco tempo, grande parte das pessoas passou a utilizar a busca na internet para personalizar serviços e entretenimento para todos.

Desde então, dentre os motores de busca populares, o Google tem sido, sem dúvidas, a maior referência.

Com o rápido desenvolvimento do “mundo da pesquisa online”, muitas empresas estão começando a se preocupar com a forma como são vistas, quando são vistas, com que frequência e assim por diante. Por isso nasceu o marketing de busca (SEM).

O marketing de busca, ou SEM, visa tornar um determinado site privilegiado, exibindo-o para quem busca conteúdo relacionado a ele na Internet. Esta área do marketing trabalha tanto com estratégias orgânicas quanto com o impulsionamento de conteúdo através de ferramentas de divulgação paga. 

Em nosso dia a dia, uma vez que surge um problema, é muito comum que a primeira ação seja uma busca no Google, não é? A sua aplicação pode ser feita de duas formas: através da aplicação de técnicas e estratégias de SEO e através de investimento (PPC).

O que é SEO e como ranquear no Google?

ranquear-no-google

SEO (Search Engine Optimization) são todas as estratégias destinadas a aumentar a exposição de um site nos motores de busca.

Todos os dias, cerca de 100 bilhões de pesquisas são realizadas no Google, ele possui critérios determinam se um site deve estar no topo de sua página de resultados. Sendo assim, as palavras-chave específicas direcionadas para pesquisas podem ser a diferença entre um site com visitas ou um site impopular.

É por esse motivo que grande parte das empresas que valorizam o bom desempenho do Marketing Digital ainda utilizam amplamente as estratégias de SEO.

Estratégias de SEO

Se você tem o interesse em se aprofundar no tema quanto as estratégias de SEO, recomendo que leia ao texto: Ranquear no Google: Decifre o Algoritmo e Conquiste a 1ª Posição do Buscador. Após ler esse conteúdo, você estará pronto para fazer o que é preciso para chegar ao topo da classificação do Google!

Mas, que tal ter uma prévia do que você deve fazer? Entre as principais técnicas de SEO recomendadas para ranquear no Google, então:

  • Identificação da relevância da palavra-chave na sua estratégia de marketing;
  • Otimização do título da página;
  • Otimização da meta description;
  • Estratégia de Link building;
  • Usabilidade e acessibilidade.

Quando falamos sobre Usabilidade e Acessibilidade é importante entender que para que uma página web performe de acordo com critérios do Pagespeed, é necessário que haja alinhamento entre os profissionais de desenvolvimento e SEO. Com SEO técnico e SEO on page alinhados, há uma maior probabilidade de chegar ao topo do Google.

Entenda mais sobre o assunto lendo sobre core web vital, nome da nova atualização do Google para avaliar a experiência do usuário nas páginas web.

Como fazer um Planejamento de Marketing Digital

Defina seus objetivos

Primeiro, lembre-se de que, para determinar para onde deseja ir, você precisa saber onde está. Por meio deste mapeamento você poderá ver claramente seus principais objetivos, como, por exemplo:

  • Obter maior exposição e reconhecimento da marca;
  • Gerar Leads – Clientes em potencial;
  • Realizar vendas diretas no ambiente físico ou online;
  • Gerar relacionamento com seus clientes;
  • Promover melhor atendimento e orientação ao cliente.

Pesquise o seu público-alvo

À primeira vista, muitos empresários que desejam investir em Marketing Digital acham desnecessário estudar personas, alegando que já sabem muito sobre seu público.

No entanto, ter um conhecimento profundo de seu público-alvo pode fornecer uma visão completamente diferente dos seus resultados. Para isso, é preciso também planejar todas as ações de Marketing Digital de acordo com o papel da empresa, e assim desenvolver estratégias adequadas à persona.

Afinal, para produzir um conteúdo que oriente seu público-alvo na jornada de compra, é necessário criar um material com base no comportamento do personagem.

Após definir seu público-alvo, crie personas de marketing, potenciais consumidores fictícios com todas as características do grupo que você deseja influenciar. A personificação do público vai te ajudar muito na hora de entender o comportamento da sua persona, suas necessidades e desejos.

Defina os canais de marketing a serem utilizados

Existem muitas opções para promover uma marca na Internet, sendo necessário no início do projeto definir o canal mais adequado para cada tipo de atividade, de acordo com o público-alvo que você pretende atingir.

Porém, mesmo com a diversidade de canais, não há a obrigação de utilizá-los. Você deve usar apenas aquelas redes que tenham potencial para direcionar tráfego qualificado para seu site devido às suas características.

Você pode até usar uma ampla variedade de canais no início de sua campanha, mas deve monitorá-los de perto para identificar aqueles que não estão gerando tráfego ou conversões relevantes para seu site e, em seguida, descartá-los.

Investir em marketing digital exige foco em resultados, e desenvolver um plano de marketing digital também é um recurso de otimização, por isso é importante focar nos canais com maior retorno.

Tenha um planejamento de conteúdo

Esta é uma das etapas mais importantes de todo o processo. Já que o desenvolvimento de um planejamento de Marketing Digital envolve inevitavelmente a produção de conteúdo, você precisa torná-lo uma prioridade.

A comunicação é baseada no princípio de interesses semelhantes. Por isso, é preciso desenvolver conteúdo para estabelecer um ponto de contato entre a empresa e o público de interesse.

Os consumidores modernos procuram informações antes de comprar algo, e essas informações precisam ser de alta qualidade e fáceis de encontrar. Um dos maiores erros do Marketing Digital é não ter um conteúdo de alta qualidade em seu site para construir relacionamentos com clientes em potencial.

Para construir um conteúdo de qualidade é necessário entender quais as estratégias por trás do Marketing de conteúdo. Sendo assim, se você deseja criar conexão com seu público e atrair ainda mais engajamento recomendo a leitura do conteúdo: Marketing de Conteúdo: Uma Verdadeira Imersão Nessa Poderosa Estratégia.

Certifique-se de que todas as suas operações podem ser rastreadas e monitoradas

Priorize operações que permitam um monitoramento 100% dos resultados. Isso é importante para avaliar seu comportamento e determinar se os resultados são positivos ou negativos.

Ao concluir cada tarefa principal, execute um exercício para avaliar todos os números. Também é possível determinar os pontos de melhoria no processo ou tarefa para fazer as correções. Além disso, preste atenção aos pontos de saúde para copiá-los no futuro. 

Como medir as métricas no Marketing Digital

Você está criando conteúdo relevante para o seu público e interagindo com ele. Mas, como você sabe que está funcionando?

Para isso, você pode seguir algumas das métricas utilizadas para medir o desempenho das atividades. Em conjunto, também pode fazer sugestões de melhoria e otimização para sua equipe.

Marketing-Digital

Métricas de receita e vendas

Custo de Aquisição do Cliente (CAC)

CAC é o investimento médio no esforço direto para conquistar clientes. Na maioria das empresas, as áreas diretamente envolvidas nesse processo são marketing e vendas, mas pode ser diferente dependendo do negócio.

Exemplo: se seu investimento direto na aquisição de clientes totaliza R$ 20.000,00 por mês, então você tem 20 clientes, seu CAC será de R$ 1.000,00.

Este cálculo leva sempre em consideração o investimento e os novos clientes conquistados no mesmo período. Ou seja, o CAC é calculado mensalmente, mas é importante considerar algumas mudanças drásticas de vez em quando.

Valor Vitalício (LTV)

O LTV é considerado um dos indicadores mais importantes para as empresas que prestam contratos de serviço. É nele onde vemos o potencial de lucro do negócio, ou seja, quanto cada cliente pode ganhar em determinado período.

Por exemplo, se a mensalidade média cobrada é de R$ 500,00 e o cliente ideal fica 36 meses na base. Além disso, o LTV do seu cliente é R$ 18.000,00.

Se a empresa está começando, esses dados são difíceis de calcular, mas não podem ser ignorados. Isso porque são um dos principais suportes para o planejamento financeiro.

Ao comparar o LTV com o CAC, as empresas sabem se ele é saudável. De acordo com os cálculos, o valor da vida útil deve ser pelo menos três vezes o CAC. Além disso, o LTV permite prever retornos futuros. Se souber que X clientes entrarão na base, a empresa também pode calcular que a receita dos próximos meses será Y.

Renda Recorrente Mensal (MRR) e Renda Recorrente Anual (ARR)

No negócio SaaS os clientes pagam pelo uso de serviços ou produtos na forma de taxas mensais recorrentes.

A característica desse modelo é que ele dilui os custos do cliente no mês de pagamento. Portanto, seu preço médio do tíquete também é inferior ao do modelo de licença. A receita recorrente mensal ou anual aumenta com o crescimento médio do tíquete de produto/serviço.

Se a empresa conseguir manter o valor do MRR ou ARR maior que a receita perdida com clientes churn (cancelados), terá churn negativo. Esse é o sonho de qualquer empresa de SaaS.

Sabemos que, embora usemos algumas estratégias para definir qual é o seu papel corporativo, acabamos com um impacto mais amplo. Desse modo, chegando a clientes em potencial que nem sempre estão focados em comprar o seu produto.

O momento ideal para um produto ou serviço ainda requer algum trabalho de gerenciamento de clientes em potencial para transformá-los em oportunidades. Portanto, o custo de cada cliente potencial qualificado é outro indicador mais importante.

Custo Por Conversão (CPA)

Outra métrica que deve ser avaliada é o custo por aquisição. Nesse caso, o fator considerado é o valor do investimento, que será dividido pelo número de vendas efetivas (produtos/serviços adquiridos).

Normalmente, o custo de cada aquisição se aproxima do preço médio de venda do produto/serviço. Isso garante a continuidade do crescimento e do investimento na área de MKT. Portanto, embora também dependa da equipe de vendas, é um indicador essencial de marketing.

Retorno Sobre o Investimento (ROI)

Representado pela sigla ROI ou Return On Investment em inglês, é um indicador utilizado para medir o retorno obtido com um determinado montante de recursos.

A taxa de retorno do investimento é um dos muitos indicadores de desempenho existentes para avaliar a chamada relação custo-benefício do investimento. Ela pode ser calculada da seguinte forma:

Ganho obtido – Quantia gasta com o investimento = ROI

Métricas de marketing de conteúdo

Taxa de conversão

Bom, quem não gosta de ouvir a palavra conversão? Esse é um passo muito importante que significa que o visitante do seu site está rumo rumo a se tornar cliente.

Essa ação pode ser resumida na assinatura de uma newsletter, cadastro em uma promoção, download um e-book no blog, entre outras opções. De qualquer forma, as conversões são sempre o primeiro objetivo de uma estratégia de marketing. Sendo assim, essa é uma métrica que não pode ser perdida de vista!

Mas, como calcular minha taxa de conversão?
Esse calculo depende do objetivo que você busca. Mas, em geral, se baseia no número de visitas em uma página e o número de visitantes que de fato tomaram uma ação desejada.

Visitas no site

As visitas ao site dão uma boa noção do alcance que seu negócio tem na internet. Através desta métrica é possível identificar quantas pessoas acessaram seus conteúdos diariamente.

Além disso, analisando as visitas individuais, você pode descobrir quais são as páginas mais acessadas do seu site ou blog, uma ótima métrica para identificar o que está ou não performando bem.

Visitas únicas

Aqui vemos a quantidade de usuários únicos que visitaram seu site. Número fundamental que permite saber a porcentagem de visitantes que retornam aos seus conteúdos. No geral, quanto mais pessoas estiverem retornando, melhor.

Ferramentas para o Marketing Digital

De acordo com o estudo Marketing Technology Landscape 2016, realizado entre 2015 e 2016, o número de soluções técnicas focadas em marketing aumentou 87%. Este crescimento é acompanhado pelo desenvolvimento exponencial do Marketing Digital.

Acompanhando esta evolução surgiu a OPTI, uma importante ferramenta de Marketing Digital capaz de alavancar negócios e aumentar sua presença digital.

Na Opti, é possível realizar o monitoramento automático de SERP, histórico de performance nos buscadores e análise de SEO para estratégias em marketing de conteúdo. Um ponto importante é que a Opti possibilita o monitoramento da evolução da keyword na SERP, o que auxilia sua estratégia de marketing digital e marketing de conteúdo, além de possibilitar que você identifique grades possibilidades de rankeamento no Google.

Você está pronto para ranquear no Google?

Agora que você já sabe o que é o Marketing Digital, como funciona e como estar no topo dos buscadores, é hora de colocar em prática.

Para aprimorar suas chances de sucesso no Marketing Digital, separamos alguns outros conteúdos que podem servir como  fontes de aprendizado para que você aprofunde ainda mais seus conhecimentos sobre o tema, como:

Marketing de Conteúdo: Uma Verdadeira Imersão Nessa Poderosa Estratégia;

Ranquear no Google: Decifre o Algoritmo e Conquiste a 1ª Posição do Buscador

Core Web Vitals: a Nova Atualização do Google

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.