O que é SEM: tudo sobre Search Engine Marketing!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que é SEM e para que serve essa estratégia? O universo do marketing digital é vasto e vai muito além das técnicas clássicas de SEO. Apesar dessa ser uma das estratégias mais famosas, ela não é a única e o SEM é outro método que você precisa conhecer. 

À primeira vista, SEM é uma prática desconhecida e que parece desnecessária, contudo ela é fundamental em marketing e pode gerar bons resultados para a sua empresa. Acontece que esse método reúne SEO com tráfego pago, e até a experiência do usuário vai contar na hora de criar conteúdo. 

Se você quer sair um pouco da zona de conforto e ir além das práticas tradicionais, confira esse artigo que a Opti preparou. Vamos te contar tudo sobre o que é SEM, como aplicar e quais as diferenças entre SEO e SEM

o que e sem
Estratégia de SEM, assim como SEO, também visa otimizar conteúdo nas ferramentas de busca, mas de um jeito pago. – Foto: Freepik

Entenda o que é SEM o que essa sigla quer dizer 

Antes de mais nada, sabemos que os profissionais iniciantes na área do marketing digital podem ficar meio perdidos com tantas siglas. SEO, SEM, CPC, CPM, CPA e CPD são alguns exemplos que causam muita confusão. 

O SEO é a estratégia mais conhecida e também a mais usada entre criadores de conteúdo, mas o Search Engine Marketing (SEM) é outro conjunto de práticas que também vale a pena você conhecer. 

A tradução de Search Engine Marketing é “marketing para mecanismo de busca” ou simplesmente “marketing de busca”. Em outras palavras, isso quer dizer que a experiência de pesquisa do usuário é o que mais define SEM e toda a sua prática paga.  

E qual a diferença entre SEM e SEO? Essa dúvida é bem comum, mas não é muito difícil de entender: de antemão, basta perceber que enquanto SEO faz otimizações orgânicas, o SEM se aplica a ferramentas pagas, simples assim. Veja mais detalhes abaixo:

Como funciona o ranqueamento em Search Engine Marketing?

Os mecanismos de busca oferecem um espaço reservado exclusivamente para que as empresas façam anúncios pagos. Mas atenção: nada de confundir esse ambiente com aquelas propagandas de shopping e compras dos buscadores. 

Acima de tudo, entenda que, na estratégia de SEM, os anúncios são bem similares com os links orgânicos de SEO e aqui eles recebem o nome de links patrocinados. A única diferença entre esses links é a tag “patrocinado” logo acima do título não orgânico.

Geralmente, esses anúncios ganham preferência de visibilidade sobre os resultados orgânicos e são os primeiros a aparecer na tela, afinal, eles são pagos para isso. Tudo isso gera mais destaque de posicionamento, o que pode ser bem útil para a sua empresa. 

O que é SEM: tudo sobre como essa estratégia de marketing visa a conversão de leads

Assim como boa parte das estratégias e ferramentas de marketing de conteúdo, que buscam chamar a atenção do seu público-alvo, o objetivo do SEM é a primeira posição do anúncio na SERP dos maiores mecanismos de busca. 

Só que além da visibilidade para novos usuários (e o fortalecimento da marca para os clientes atuais), SEM é uma tática que também visa converter. Como resultado, esse método costuma apresentar uma melhora da performance de conversão e vendas, além de mais autoridade e popularidade para a página 

Por esses motivos, as empresas de e-commerce são as que mais utilizam a estratégia de Search Engine Marketing, mas empresas de serviços também podem investir e obter bons resultados com o SEM. 

Então, mesmo pouco conhecido, o SEM é um complemento essencial das práticas de SEO, pois ele envolve criação de conteúdo por meio de palavras-chave a anúncios pagos. Ou seja, é importante que os profissionais de marketing saibam as duas práticas antes de aplicar Search Engine Marketing.

Como aplicar SEM em 5 passos simples e fáceis de fazer

Parece complicado, mas aplicar Search Engine Marketing nas páginas da sua empresa é bem simples e, se você já é fera nas estratégias de SEO, fazer SEM não será muito difícil. Acontece que não tem como fazer Search Engine Marketing sem SEO, pois a primeira etapa de SEM começa com a tradicional pesquisa de keywords do Search Engine Optimization. Veja só:

Glossário de marketing digital

1) Pesquisa de palavras-chave

As palavras-chave são definidas de acordo com o conteúdo que a empresa quer vender. São elas que vão dar um panorama do volume de busca, fundamental para começar qualquer criação. 

2) Produção de conteúdo para SEM

Após definir as palavras-chave, é hora de criar a página do link. Esse conteúdo pode ser uma landing page de serviços ou uma página com ofertas e promoções da empresa.

3) Definição de público-alvo

Nessa fase é preciso ter um olhar atento à sua persona. Para isso, faça muito estudo – de mercado, da concorrência, do comportamento dos clientes e por aí vai. Tudo isso vai influenciar na criação dos links patrocinados, pois as pessoas estão o tempo inteiro usando os buscadores para descobrir algo, e é durante essa pesquisa que sua empresa deve aparecer.

4) Otimizando o anúncio SEM

Após entender como chamar a atenção do público-alvo, é hora de partir para a otimização da campanha que vai disputar ranqueamento com outras empresas. Aqui, o SEO continua e conteúdo de qualidade, bem estruturado e verídico são só algumas das regras a serem seguidas. Essa etapa também é conhecida como extensões de campanha.

5) Coloque a campanha em ação

Defina o orçamento, o público-alvo, período do anúncio e os seus objetivos para então dar play na campanha. 

Técnicas de marketing que fazem parte de SEM

SEM é uma estratégia única que faz uso de outras táticas bem conhecidas e até distintas – tudo para alcançar uma campanha de sucesso na sua empresa. São 10 técnicas que fazem parte do Search Engine Marketing: 

  • Campanha pay-per-click: é o nome do espaço reservado para veiculação de anúncios SEM nos motores de busca;
  • Pesquisa de palavras-chave: conforme as práticas de SEO. Existem diversas ferramentas para encontrar o volume de keywords;
  • Extensões de campanha: qualidade do anúncio (ou conteúdo), envolvendo o título (h1), extensão de tags, links, meta descrição, local, entre outros. Aqui, é interessante pensar na experiência do usuário e saber as tendências de SEO;
  • Remarketing: para conquistar antigos clientes e também os clientes em potencial, que já interagiram com a marca;
  • SEO local: estratégia que serve para chamar a atenção dos usuários que estão mais próximos da empresa e que, consequentemente, têm mais chances de conversão;
  • Landing Page: costuma funcionar muito bem para empresas de serviço. Essa estratégia faz parte da experiência do usuário e o maior foco dela é a conversão;
  • Marketing de conteúdo: como o nome já diz, são estratégias feitas para criar e divulgar materiais ricos e relevantes que chamam a atenção do cliente;
  • Otimização mobile: afinal, a maioria dos usuários está fora do desktop. Pensar em estratégias de SEO e SEM adaptadas para outros dispositivos é importante para o aumento de alcance do anúncio;
  • Teste a/b: é um investimento maior no qual a empresa realiza duas campanhas e testa, qual delas pode ter mais sucesso, seja para o objetivo dos anúncios ou para aprender como é o comportamento da persona, ajudando em campanhas futuras. Esse método consiste em criações com designers específicos, e conta com mudanças de imagem ou de texto entre uma campanha e outra.

Desempenho de Search Engine Marketing (SEM) nos motores de busca

A criação de campanhas de SEM é feita nas plataformas de anúncios dos motores de busca. O Google Ads, por exemplo, é o sistema feito para divulgar e também ranquear no Google

Durante esse processo, existe um aspecto importante levado em consideração: o quanto sua empresa está disposta a pagar pelo anúncio que costuma investir nas palavras-chave. Isso vai impactar diretamente no posicionamento e na visibilidade da campanha. 

Porém, é bom frisar que não adianta aparecer para o cliente se esse conteúdo não chama a atenção. Acontece que, geralmente, os algoritmos avaliam 2 pontos: o valor do investimento no link patrocinado e a qualidade do anúncio – e é isso que a estratégia de SEM visa solucionar. 

Geralmente, durante a análise do anúncio, o sucesso da campanha é mensurado através da taxa de cliques, conversão, entre outros critérios. A avaliação de uma campanha feita no Google Ads é feita no Google Analytics. 

São outros mecanismos de busca e seus respectivos meios de criação e divulgação:

  • Bing.com – Microsoft Advertising
  • Amazon.com – Amazon Advertising
  • Yahoo.com – Microsoft Advertising
sem
Exemplo de SEM com SERP apresentando os links patrocinados nas primeiras posições.

Estratégias de SEO não devem ser deixadas de lado

Seja como for, não é possível fazer Search Engine Optimization ou Search Engine Marketing sem uma boa ferramenta de análise de resultados. A SERP (Search Engine Results Page, ou página de resultados do motor de busca) mostra muito bem os resultados em tempo real e é bem direta sobre o posicionamento do seu conteúdo. 

Só que buscar e contabilizar diariamente conteúdos da sua empresa de forma manual (e ainda fazer uma análise dos concorrentes) é algo bem difícil – e até ultrapassado. Mas não se preocupe: a Opti faz isso para sua empresa. 

Poupe tempo e trabalho para aprimorar sua prática de SEM com a Opti, essa ferramenta oferece uma análise diária da sua página entre os demais, disponibilizando uma visão 360º de como conseguir bons resultados na SERP. 

Além disso, são outros serviços oferecidos pela Opti:

  • Histórico de ranqueamento de keywords;
  • Suporte especializado multicanal;
  • Monitoramento de Ranking e Gestão de SEO inteligente.

Faça o teste grátis.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Como você achou esse post útil...

Let us improve this post!

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Conteúdos relacionados

Supere a concorrência
na SERP do Google

Receba dicas gratuitas de SEO
na sua caixa de entrada!

Como funciona plugin Opti