Tráfego Pago e Tráfego Orgânico: qual o melhor?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O tráfego pago e tráfego orgânico são dois canais de aquisição de visitantes para seu site, blog ou conteúdo. Ambos são maneiras de o usuário encontrar sua página – enquanto um traz seu público de forma espontânea, o outro traz de forma direta e paga. De modo geral, eles são complementares e andam juntos em uma estratégia de Marketing Digital.

No Marketing Digital, um dos principais objetivos da empresa é atrair e conquistar cada vez mais visitantes para seu site. Afinal, com mais acessos, você se torna mais conhecido e conquista uma visibilidade de marca gradualmente maior – o que, por sua vez, traz mais chances de conversões em leads e, por fim, em clientes.

O tráfego nada mais é do que a quantidade de acessos e visitas que seu site, blog ou conteúdo recebeu em um determinado período de tempo. Por isso, ele é uma das métricas fundamentais para entender se os usuários estão te encontrando e a quantidade de visitas que você recebe. O tráfego, então, é o número quantitativo de consumidores do seu conteúdo, que conhecem seu produto e que te encontraram de alguma forma.

Por isso, o tráfego pago e o tráfego orgânico são duas maneiras pelas quais os usuários chegam até seu site. Para te ajudar com todos os detalhes sobre ambos, a Opti preparou este artigo completo especialmente para você. Fique conosco até o final e boa leitura.

tráfego pago e tráfego orgânico
Tráfego pago X tráfego orgânico: qual a diferença e qual o melhor para a estratégia de Marketing Digital? Foto: Freepik.

Qual a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico?

O tráfego pago e o tráfego orgânico contabilizam o total de acessos e visitas ao seu site ou blog em um determinado período de tempo. Contudo, a diferença entre eles é a maneira pela qual um visitante chegou até seu site – de forma paga ou de maneira orgânica.

Ou seja, sua empresa pode chegar de 2 maneiras até o usuário. Pode ser de forma espontânea, enquanto faz pesquisas no Google e demais buscadores ou plataformas, ou de maneira paga, por meio de anúncios em banners que aparecem para ele.

Parece um pouco complicado, não é? Mas não se preocupe, acompanhe a Opti para descobrir um pouco mais sobre cada um deles:

O que é Tráfego Pago? 

O tráfego pago é a quantidade de usuários e visitantes que chegam até sua página por meio de anúncios pagos – ou seja, você paga para aparecer aos usuários. Estes acessos ocorrem via cliques em banners que possuem a palavra-chave buscada e que, em geral, aparecem de forma destacada e chamativa, geralmente no topo da página, a fim de induzir a visita.

A fim de manter sua taxa de tráfego pago constante, é preciso ter anúncios ativos o tempo todo. Afinal, sem os anúncios, esse tráfego tende a diminuir – junto com a quantidade de acessos totais. Dessa forma, você paga para que seus conteúdos alcancem mais pessoas e atinjam aquelas interessadas em seu produto ou serviço, trazendo-as para seu domínio.

Por isso, investir em mídia paga pode aumentar o alcance dos conteúdos do seu blog, auxiliar na divulgação do seu site, aumentar as conversões, gerar leads, etc.

Então, para que seu anúncio apareça, existem 2 métodos de pagamento: o CPC e o CPM.

  • CPC (Custo por Clique): você paga apenas pelos cliques que recebe. Ou seja, o foco é ter acessos efetivos.
  • CPM (Custo por Mil impressões): você paga por quantas vezes seu anúncio vai aparecer. O foco, então, é obter visibilidade.

Além disso, não pense que apenas criar uma campanha paga é suficiente para colocar seus anúncios nas melhores posições, com a melhor visibilidade. No ranking de anúncios pagos, ganha quem investir mais nas estratégias, assim como um leilão.

Dessa forma, se você investiu X e seu concorrente investiu 2X – o dobro do seu valor -, ele terá “prioridade” entre os anunciantes. Não se esqueça que o anúncio deve chamar e atrair a atenção do usuário, a fim de conquistar seu clique. Então, se atente ao uso das palavras-chave corretas, cores chamativas e outros fatores que ganham este acesso.

Vantagens do tráfego pago

O tráfego pago é um investimento importante para sua empresa, que traz diversas vantagens com rápido retorno – além do impacto direto nas estratégias de Marketing Digital. Para te mostrar o quanto ele vale a pena e é valioso ao seu negócio, confira abaixo alguns benefícios do tráfego pago:

Resultados mais rápidos 

Entre o tráfego pago e o tráfego orgânico, os resultados da estratégia paga são conhecidos por serem quase instantâneos. Em outras palavras, os efeitos se mostram a curto prazo.

Afinal, os anúncios pagos aparecem para mais pessoas – inclusive para os potenciais clientes – que visitam seu site e podem se converter em leads e dar início à jornada de compra. Mesmo que a compra ou aquisição do serviço não seja no mesmo momento do clique, o fato de ter chamado e conquistado atenção do cliente já abre um leque de possibilidades. 

Maior alcance 

No tráfego pago, os anúncios identificam e aparecem aos potenciais clientes, que se encaixam ao perfil da sua empresa. Isso engloba pessoas que até então não tinham previsão de entrar em contato com seu negócio e que não sabiam de um problema ou dor que poderiam ter – mas que seu negócio as ajuda a solucionar;

Com um maior alcance, você chega a mais pessoas e consegue fazer com que sua marca seja vista. Dessa forma, fica mais fácil atrair mais acessos e visitantes, que podem se tornar leads e clientes no futuro.

Leads qualificados 

Quando falamos sobre leads qualificados, estamos querendo dizer sobre leads mais promissores e que estão mais sujeitos a uma conversão do que os demais visitantes da sua página. Afinal, sempre que você paga por um anúncio de tráfego pago, o banner não aparece para um público aleatório e sem conexão com sua empresa ou ramo de atuação. 

As plataformas que fazem essa “propaganda” identificam qual audiência se adequa mais ao seu anúncio, com base no que ele consome na internet ou na palavra-chave que utilizou nas pesquisas recentes. Por isso, os próprios buscadores consideram os interesses pessoais de cada um a fim de oferecer os anúncios mais relevantes, com maiores chances de clique.

Portanto, se você vende instrumentos musicais e pagou para distribuir anúncios na internet, eles aparecerão para pessoas que já consomem esse tipo de conteúdo online, seja por vídeos, cursos, histórico de pesquisa, etc. Essa audiência, pelo próprio histórico, tem mais chances de clicar e consumir o anúncio e visitar sua página.

Estratégias e canais de tráfego pago

A estratégia de tráfego pago feita por uma empresa consolidada será diferente de uma que ainda está buscando a atenção de leads, e o mesmo se aplica ao nicho em que estão inseridas. Afinal, existem ramos que precisam de uma técnica mais elaborada pela quantidade de concorrentes, e outras em que o ranqueamento é, “naturalmente”, mais fácil.

A combinação de fatores pode ser extensa, mas o importante é saber que existe uma estratégia para o seu negócio – ela só precisa ser bem analisada. Mas como dar o pontapé inicial para definir qual caminho seguir entre tantos disponíveis?

Como quase tudo no marketing digital, o primeiro passo é ter seu público-alvo e sua persona bem definidos. Dessa forma, você sabe com quem conversar, como se comunicar, etc. Isso ajudará a definir qual plataforma seguir em seus primeiros testes.

Caso esse perfil já esteja traçado, identifique quais canais de comunicação ela utiliza. É importante ter conhecimento prévio sobre essas plataformas, mas se esse não for o seu caso, tire um tempo para pesquisar sobre cada uma. Isso lhe ajudará não apenas a entender como elas funcionam, mas também como usá-las.

São várias opções para estudar, mas os principais canais de tráfego pago são:

  • Google Ads;
  • Facebook Ads;
  • Instagram Ads;
  • Linkedin Ads;
  • Twitter Ads.

Google Ads 

O Google Ads é a plataforma de anúncios do Google e líder do mercado de anúncios online. O Google Ads abre oportunidade para vários formatos de anúncio: de pesquisa, Gmail, PlayStore, Display e YouTube. Sendo uma plataforma do próprio Google, o Ads é um dos canais mais procurados e utilizados.

Ele consegue criar um público muito bem segmentado para seu anúncio, com base nos cookies e palavras-chave usadas pelos leitores e visitantes. Ou seja, o Google Ads faz com que seu anúncio sobre café gourmet, por exemplo, apareça para o público que é entusiasta da área, ao invés de aparecer para uma massa de pessoas que não possuem esse traço de consumo estabelecido.

Esses são os leads qualificados que mencionamos antes.

Outro fator que torna o Google Ads o maior dos mecanismos de anúncios pagos é a divisão de plataformas para seus anúncios. Segundo o próprio Google Ads, são 4 principais:

Anúncios na rede de pesquisa 

Com certeza você já se deparou com um link em primeiro lugar nos resultados do Google. Esses resultados possuem uma pequena marcação demonstrando que se trata de um anúncio patrocinado. Esse formato possui o método CPC – custo por clique.

Anúncios na rede de display  

Esse estilo de campanha aparece em websites do tipo site de notícias, como blogs, Gmail e aplicativos, chamados de rede de displays do Google.

Diferente dos anúncios de pesquisa, os de display possuem recursos gráficos, como banners e imagens, para chamar atenção do usuário e conquistar o clique. Tratando-se de um espaço maior para esses recursos visuais, o anúncio em display é uma boa oportunidade de construir um bom CTA (Call to Action) e levar seu lead à conversão.

Anúncios no YouTube  

Se você costuma consumir vídeos no YouTube, sem dúvidas já assistiu alguns anúncios no início ou durante alguns vídeos. Essas são as campanhas de tráfego pago para o YouTube, plataforma que conta com mais de um bilhão de usuários.

Nessa plataforma, você escolhe o público para o qual deseja entregar esse conteúdo com base na idade, local de residência, gênero, interesses e hobbies, etc!

Facebook Ads 

Facebook Ads é a plataforma de anúncios pagos da META, voltada para Facebook e Instagram. 

Assim como os anúncios do Google Ads para o YouTube, o Facebook Ads permite uma personalização detalhada para seu anúncio, indo além das definições que compõem o público principal. E, de fato, o Facebook vai além: é possível determinar estratégias para audiências similares e personalizadas. 

Ou seja, além dos leads que você deseja alcançar e que compõem o público-alvo, o Facebook Ads apresenta estratégias para atrair uma audiência semelhante e que não está engajado com sua campanha.

Outro poder interessante do Facebook Ads é a integração com outras plataformas do grupo META (Instagram e WhatsApp), o que faz com que a plataforma conheça o que você consome na internet. Ao juntar as informações captadas com os parceiros e sua própria estratégia junto do Facebook Ads, ele se torna um dos mais relevantes entre as ferramentas de anúncio pago.

A ferramenta de anúncios do Facebook funciona por CPA (custo por ação). Ou seja, quanto mais ações seu anúncio desencadear, menor vai ser o preço que você irá pagar. Contudo, a plataforma também possui estratégias com CPC (custo por clique) e CPM (custo por impressão).

Instagram Ads 

Mesmo que o Instagram também faça parte do grupo META, junto ao Facebook, na prática, o Ads do Instagram difere do Facebook Ads. 

A diferença que mais chama atenção entre eles é a audiência. O Facebook possui cerca de 1 bilhão de usuários, sendo uma das redes sociais mais usadas – o que transforma a plataforma em uma das mais importantes para investir em vendas e conversões. Porém, esses números têm sofrido decréscimo nos últimos anos. 

Já o Instagram está em constante expansão e possui uma grande gama de opções para investir em publicidade, principalmente depois da atualização de dezembro de 2021. Hoje, existem lojas e um sistema de marketplace dentro da própria plataforma. Isso transformou a rede social em uma ferramenta indispensável para a empresa e para as estratégias de marketing digital.

Você pode anunciar no feed, nos stories, no reels, na aba explorar, na plataforma de vídeo (IGTV), e na aba “Loja” do aplicativo. Esses anúncios podem aparecer no formato de carrossel, com fotos e vídeos, ou de forma única.

Indo de encontro com o “irmão” Facebook, o Instagram também possui um leque detalhado de personalização. É possível colocar interesses gerais, como preferência musical e gosto por esportes.

LinkedIn Ads 

O foco do LinkedIn é o B2B (Business to business) e isso o torna uma plataforma diferenciada de anúncios, mas não menos importante.

Você sabia que 4 a cada 5 inscritos no LinkedIn possuem posição de decisão em suas empresas? Ou seja, são líderes e gestores. Sabemos, então, que um anúncio no LinkedIn pula algumas etapas, uma vez que atinge de forma direta quem toma frente do negócio.

Mais uma vez vemos os leads qualificados em ação.

As estratégias de anúncio do LinkedIn abrangem o contato direto no InMail da plataforma, o que garante um diálogo exclusivo com o usuário e até followers Ads, que divulga seu perfil ou o de sua empresa como opções valiosas de follow para o leitor. 

Glossário de marketing digital

Percebeu como o tráfego pago funciona e a forma que atrai leads qualificados para você? Entenda agora como o tráfego orgânico atua e sua importância.

trafego pago e trafego organico
Tráfego pago x tráfego orgânico: ambas as estratégias são complementares e aumentam o número de visitantes em sua página – Foto: Freepik.

O que é Tráfego Orgânico?

Tráfego orgânico é a quantidade de visitas e acessos que seu site, página ou conteúdo recebe de forma espontânea. Ou seja, o tráfego orgânico corresponde a todas as pessoas que te encontraram por meio de buscas e pesquisas em buscadores, como o Google, ou até mesmo em redes sociais – sem que você tenha pago para promover uma determinada página, conteúdo ou palavra-chave.

Quando pesquisamos uma palavra-chave no Google, os resultados aparecem como um ranking – em ordem de relevância e qualidade. Essa página de resultados é o que chamamos de SERP (Search engine results page). Além dos resultados que aparecem através de anúncios, aparecem também os resultados orgânicos.

O tráfego orgânico não demanda investimento direto – ou seja, você não paga para que seu conteúdo ou página apareça entre os resultados de busca. Assim, você chama e conquista a atenção ao se colocar no topo dos resultados, por meio de um conteúdo relevante, valioso, de qualidade para seu público – com um tema amplamente procurado, que responde a uma dúvida ou ajuda em um problema.

Afinal, ao fazer uma pesquisa no Google, a tendência é que os primeiros resultados recebam mais cliques e acessos. Por isso, conquistar as primeiras posições é extremamente vantajoso para sua marca, pois além de maior visibilidade, traz ainda mais tráfego orgânico.

Vantagens do Tráfego Orgânico 

Essa manobra se tornou a preferida no marketing digital por trazer benefícios que o tráfego pago não traz. Pode parecer difícil imaginar, já que mostramos eficácia do tráfego pago em atrair leads qualificados para seu negócio, mas o orgânico abre outras possibilidades: conquistar o lead promissor, prospects e criar relacionamento com seus clientes.

Veja abaixo as vantagens de aderir ao tráfego orgânico:

Custo benefício 

O custo benefício de aderir ao tráfego orgânico é imbatível. Ao contrário dos anúncios pagos, a estratégia orgânica possui uma margem de lucros muito maior, pois o gasto com divulgação é quase nulo.

Enquanto o investimento em tráfego pago precisa ser constante para que o anúncio não saia do ar, no orgânico não há essa dependência de verbas para alimentar o engajamento, já que, como dissemos, ele vem de forma natural. Além disso, independente do tempo de publicação ou do investimento inicial, seu conteúdo continuará entre os resultados de busca.

É claro que não podemos dizer que o gasto é completamente irrelevante, uma vez que é preciso reservar uma quantia para as técnicas incluídas no tráfego orgânico (como o SEO, que veremos adiante). Contudo, quanto mais você desenvolve essas técnicas, menos gastos terá.

Duração 

No tráfego orgânico, a duração da sua visibilidade é muito maior em comparação com o pago.

Uma vez que você conquista a atenção de seus leads de forma natural, a tendência é continuar sendo útil para ele. Leva tempo para atingir destaque na SERP, mas, uma vez tendo seu espaço conquistado, será mais fácil de se manter entre os principais resultados de busca.

Lembre-se que os mecanismos de busca querem levar seus usuários à melhor experiência possível. Portanto, se o seu conteúdo está sempre atualizado, significa que ele oferece soluções atuais e são bem requisitadas pelos usuários. Dessa forma, os mecanismos vão querer manter seu site entre os primeiros resultados de busca!

Fidelização 

Tão importante quanto vender é criar um relacionamento estável e duradouro com seu cliente, para que ele continue ao seu lado durante a trajetória de sua marca e faça o importante “boca-a-boca” a seu favor.

As técnicas do tráfego orgânico estão associadas à conexão com o consumidor, de forma a manter a proximidade e gerar um sentimento de confiança.

De acordo com sua experiência como consumidor, é preferível se tornar cliente de uma empresa que se importa com suas dores e necessidades ou de uma que visa apenas o lucro com o próprio produto, sem considerar você como indivíduo com vontades e problemas?

Por isso, se conectar de forma emocional com seu prospect, entender suas dores e problemas e guiá-lo até que ele encontre a melhor solução para o seu problema ajuda a fidelizar cada vez mais seus leads e clientes, a fim de que eles consolidem a compra e continuem consumindo os conteúdos de sua marca.

Relevância e autoridade 

Quando falamos sobre relevância no marketing digital, nos referimos ao quão notável aquele conteúdo é perante as ferramentas de busca, como o Google e Bing. Para se tornar relevante, é preciso construir seu conteúdo de forma estratégica.

Os artigos orgânicos que chegam ao topo da SERP possuem grau de confiabilidade maior diante dos anúncios pagos que, por estarem entre os primeiros resultados apenas por serem pagos, não transmitem um “mérito” por trás daquela posição.

Quando nos deparamos com uma publicação orgânica no topo da SERP, aí sim podemos dizer que ele é relevante e possui autoridade. Ou seja, tendemos a confiar mais naquela página e em seu conteúdo, atribuindo ao domínio uma confiabilidade e autoridade maior.

Tráfego orgânico reduz os custos de seu negócio e oferece resultados a longo prazo – Foto: Freepik.

Como gerar e melhorar o tráfego orgânico?

Uma boa taxa de tráfego orgânico, em geral, é resultado da combinação de uma série de fatores:

  • Conhecimento do público-alvo;
  • Produção de conteúdo de qualidade;
  • Investimento em técnicas de SEO.

Não existe uma fórmula mágica que coloca seus conteúdos no topo da página de resultados orgânicos, e os resultados dessa estratégia, ao contrário do tráfego pago, demoram mais a aparecer – ou seja, tem impacto a longo prazo. Por isso, é preciso elaborar e seguir toda uma estratégia de marketing de conteúdo.

Então, existem algumas boas práticas que podem te ajudar neste processo:

Invista em SEO 

SEO é a sigla para Search Engine Optimization (Otimização para os motores de busca), que consiste em um conjunto de técnicas e estratégias para que seu conteúdo conquiste posições cada vez mais altas entre os resultados de busca do Google e demais buscadores.

Em outras palavras, o SEO é uma otimização para os motores de busca – um conjunto de técnicas aplicadas ao conteúdo para melhorar a aprimorar sua qualidade perante o algoritmo do Google. Quanto melhor o SEO de uma página, mais otimizada ela estará para os motores de busca e mais alta será sua posição entre os resultados de pesquisa.

Não é uma técnica fácil de aplicar – é preciso dedicação e atenção aos detalhes para escrever um artigo otimizado em SEO do zero.

A depender do tamanho dos artigos já publicados, o trabalho pode ser ainda maior, pois eles também precisarão passar por uma otimização ou extensão para atender aos critérios SEO.

Apesar de ser uma técnica trabalhosa de ser implementada, ela é uma das mais importantes do tráfego orgânico – e uma das que mais garantem um ranqueamento melhor na SERP do Google. Assim, fatores ligados ao tamanho do artigo, estrutura e uso de palavras-chave estão incluídas nas atribuições de uma técnica SEO.

Confira:

Utilize palavras-chave 

Palavra-chave é toda palavra ou frase utilizada para pesquisar sobre algo no Google ou outros mecanismos de busca. Utilizá-las no decorrer do seu artigo de forma estratégica mostra, com eficácia, o assunto que você está abordando aos buscadores e isso já é um grande passo.

Contudo, é preciso saber exatamente o que os usuários estão buscando para não errar suas palavras-chave. Afinal, de nada adianta produzir conteúdos se o seu público-alvo não te encontra e não procura pelas keywords usadas.

Uma estratégia de palavras-chave completa inclui não apenas usar o termo em seu artigo, mas também opções similares dentro do mesmo campo semântico para englobar mais opções.

Ao fazer isso, atente-se em não sair do nicho ao qual está escrevendo, pois os mecanismos de busca identificam quando está “apontando para todos os lados”.

Marketing de conteúdo 

Como o nome já diz, marketing de conteúdo é uma estratégia que se baseia na criação de conteúdo relevante para seu público-alvo.

Ele é importante para a fidelização de seus leads, uma vez que através do seu conteúdo, é possível se identificar com sua marca e ver em você uma solução para as dores.

Para isso, é necessário estabelecer sua persona e saber o que ela procura, quais são seus problemas e como você pode ajudá-la. Muitas vezes, pode ser que você se depare com situações em que nem mesmo seu lead conhece bem o próprio problema e, por isso, estará em busca de uma solução, mesmo sem entender qual.

É aí que seu conteúdo vai entrar, pois além de fazê-lo entender melhor o que precisa, também vai oferecer a solução aos poucos, guiando-o através de todo o funil de vendas. A intenção é tornar-se referência no assunto e mostrar autoridade com seu conhecimento.

O marketing de conteúdo é um aliado direto das técnicas SEO e os dois feitos em conjunto podem garantir um alcance excelente de leads.

Crie estratégias em redes sociais 

Hoje em dia, é muito difícil encontrar uma persona que não use pelo menos uma rede social. Portanto, caso já tenha sua persona definida, provavelmente você já sabe qual plataforma social ela mais utiliza e acessa em seu dia a dia.

Faz parte do tráfego orgânico estar presente nos meios em que seu lead está – e as redes sociais estão inclusas nisso.

O engajamento gerado pelas redes sociais pode divulgar sua marca, criar oportunidades de novas vendas e até abrir mais um canal de tráfego para seu site ou blog. De acordo com Social Media Examiner, 92% dos profissionais de marketing enxergam as redes sociais como parte importante das estratégias atuais.

Tráfego Orgânico e Tráfego Pago: qual é o melhor?

Agora que você já conhece tudo sobre o tráfego pago e tráfego orgânico, qual é o melhor deles para sua marca?

A resposta é que não há um melhor ou pior – os dois são igualmente benéficos e se completam, andando lado a lado em sua estratégia de marketing digital. O que vai determinar o uso de cada um é o budget disponível para investir e a urgência para alavancar suas vendas, além de seus objetivos e metas.

Afinal, cada um tem suas vantagens individuais, mas podem – e devem – caminhar juntos em sua empresa.

Marketing digital eficiente e de alta performance

O universo do marketing digital é amplo, e todos os profissionais que atuam na área sabem o quão extenso todas as áreas do ramo podem ser. Além disso, os algorítimos do Google estão em constante mudança, sem contar o movimento de SERP e todas as métricas de sua marca, às quais é preciso fazer um acompanhamento de perto.

Ufa, deu para perceber que não é pouca coisa, não é? Mas como garantir o sucesso de todas as suas estratégias de marketing digital e agilidade no dia a dia empresarial?

Conheça agora a Opti Marketing, a plataforma completa e eficiente para monitoramento de alta performance.

Com a Opti, você e sua equipe produzem conteúdo amigável e otimizado para usuários e algoritmos, o que te coloca a um passo de conquistar as melhores posições entre os resultados de busca do Google. Por isso, nós te oferecemos vantagem competitiva sobre seus concorrentes, com ferramentas e funcionalidades como:

  • Monitoramento automático da SERP;
  • Histórico de ranqueamento de keywords;
  • Análise de SEO integrada ao WordPress;
  • Suporte especializado multicanal e muito mais.

Descubra tudo o que a Opti pode fazer por você e encontre o melhor plano para sua empresa. Otimize todos os seus resultados com a Opti. Cadastre-se agora e teste grátis.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Como você achou esse post útil...

Let us improve this post!

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Conteúdos relacionados

Supere a concorrência
na SERP do Google

Receba dicas gratuitas de SEO
na sua caixa de entrada!

Como funciona plugin Opti