TikTok-e-Instagram

TikTok e Instagram: Os melhores mecanismos de busca atuais!

A popularidade do TikTok e Insatagram não se limitou apenas às fotos e vídeos. A constante busca por agilidade e praticidade trouxe um novo comportamento dos usuários, e as duas redes sociais souberam se adaptar muito bem às mudanças. 

O Instagram e TikTok estão no celular e navegador da maioria das pessoas que usam a internet.

A primeira começou como uma rede social simples de fotos, com alguns efeitos especiais para editar as fotografias e deixá-las com um ar “cult”. Já o TikTok começou como um aplicativo chamado Music.ly, focado em vídeos curtos de dublagem com áudios e fragmentos de música que eram tendências do momento, e os usuários podiam dublar eo conteúdo de forma criativa.

No início, nenhum dos dois oferecia um sistema complexo de busca, até porque o conteúdo que eles tinham não exigia uma pesquisa elaborada. Encontrar um perfil para seguir ou um áudio para dublar eram tarefas básicas. Os aplicativos estavam começando, e as funções simples atendiam de forma ideal os usuários.

Quando as duas plataformas foram lançadas, o comportamento online era muito diferente de hoje em dia, quando a internet está atrelada de forma profunda à nossa vida, como aponta esse estudo

Por isso, o marketing digital não era tão discutido quando ambos os aplicativos surgiram. Portanto, somente hoje em dia podemos medir a importância deles em nossas estratégias. 

Veja só como as coisas mudaram… E aí, quer saber como essas duas redes sociais se tornaram o que conhecemos hoje? Continue a leitura e descubra como tudo se transformou!

TikTok-e-Instagram

Instagram como símbolo de versatilidade

O Instagram foi criado em 2010 por uma dupla de desenvolvedores: o brasileiro Mike Krieger e o americano Kevin Systron.

Era uma rede social considerada “conceitual” por possuir efeitos de edição vintage e uma interface com a mesma proposta (o ícone do app era uma câmera analógica!), e os usuários costumavam tirar fotografias de paisagens, objetos… O conceito de “selfie” ainda não existia.

Estamos falando da mesma rede social que usamos hoje em dia? Sim! Já ouviu a expressão “camarão que dorme, a onda leva”? O Instagram sabia que corria o risco de isso acontecer e, por isso, precisavam se adaptar às gerações que chegavam. 

Hoje, conhecemos o Instagram como uma rede social não somente de fotos, mas também de vídeos, stories, reels, marketplace, carrossel de fotos e GIFs. Não é apenas um aplicativo esporádico – ele faz parte das nossas vidas, influencia nosso consumo e desempenha um importante papel nas estratégias de marketing digital

Até mesmo restaurantes e outras localidades foram inspirados pelo Instagram a criarem o “espaço instagramável”, determinando as experiências de vida reais do usuário.

Os registros se tornaram mais diversos e os conteúdos mais complexos, abrangendo política, moda, saúde, música, vida fitness… Os nichos do Instagram englobam tudo e todos, e não deixam ninguém de fora. 

Com essa vastidão de assuntos, o “search” da rede social também precisou ser aprimorado. Hoje, pode-se pesquisar por localidade ou estabelecimento específico (tenha ele um perfil na rede social ou não), por hashtags, pessoas… 

Além disso, é possível ter atualizações de notícias de vários perfis com relevância (como de jornais e emissoras de televisão) em apenas uma pesquisa! O algoritmo atua muito bem em entregar os resultados mais eficazes.

Como o TikTok conquistou o mundo

O TikTok nasceu para os vídeos. Inclusive, a funcionalidade de vídeo reels do Instagram foi feita pensando na dinâmica do TikTok.

O aplicativo foi criado pela empresa chinesa ByteDance, que se chamava Douyin, com a finalidade de ser uma rede social de tutoriais, na qual as pessoas poderiam ensinar seus hobbies e mostrar seus talentos. 

Esse formato que conhecemos hoje se deu após a fusão de duas empresas: a própria ByteDance e o aplicativo de dublagem e efeitos sonoros Music.ly Inc., em 2018. Um aplicativo de tutoriais e talentos somado a um aplicativo de dublagem… Sem dúvida esse resultado já soa bastante familiar.

Assim, o TikTok nasceu! Inclusive, o nome “TikTok” foi escolhido para conquistar o público do ocidente, coisa que os dois outros aplicativos falharam em fazer. 

A rede social de vídeos explodiu em popularidade no ano de 2020, e podemos dizer que a pandemia contribuiu bastante para que o fenômeno crescesse. As pessoas estavam em casa e o TikTok trouxe um portal para elas serem criativas e interagirem com outras que possuíam gostos semelhantes. A comunidade artística agradeceu muito!

O algoritmo para recomendar conteúdo na página inicial é um mistério até hoje. Sabemos que é muito complexo e oferece um serviço personalizado, com tanta exatidão que impressiona! O mesmo esquema acontece no search, no qual sua pesquisa é baseada também nos conteúdos que você consome. 

Se você, que assiste conteúdos sobre futebol, fizer uma pesquisa sobre determinado jogador, terá resultados diferentes de alguém que pesquisou pelo mesmo jogador mas consome conteúdo sobre moda, por exemplo. Imagine ter uma experiência tão completa e personalizada de conteúdos? Os robôs do TikTok não decepcionam.

A popularidade do TikTok e Instagram tem dado dor de cabeça ao Google

Não é de se assustar que essa excelência em resultados daria um certo problema para outros mecanismos de busca… Em primeiro lugar, nosso querido Google. 

Já era óbvio que as duas plataformas, sobretudo com os conteúdo em vídeo do Instagram, seriam concorrentes pesados ao YouTube. Mas, os mecanismos de pesquisas em ambas também amedrontam o gigante das buscas?

A resposta é sim. 

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Quais são os diferenciais do TikTok e Instagram? 

Tanto o TikTok quanto o Instagram possuem mecanismos de personalização de conteúdo avançados, assim como recomendação criteriosa acerca dos consumos do usuário, o que gera uma sensação de exclusividade. Ou seja, com certeza um feed não será igual ao outro. 

Os dois são frutos de uma tecnologia de inteligência artificial avançada, que considera seus likes, tempo de permanência em uma página, interações com outros perfis, enfim. Por isso existem tantos fatores que influenciam nos resultados e recomendações, o que dificulta mensurar qual é mais determinante. 

Outro fator que diz bastante sobre o sucesso das duas redes: a velocidade de captação de informações.

É fato, nós absorvemos conteúdos gráficos, por fotos ou vídeos, mais rapidamente e agilidade é a palavra-chave do momento. A busca aprimorada lhe dá os melhores resultados, sendo estes os mais rápidos e fáceis de entender. 

Comparar este nível de qualidade com os resultados do Google chega a ser um tanto desleal, já que nossa ferramenta de busca usual fornece resultados personalizados em vídeos e imagens, mas não a “proximidade” que o TikTok e Instagram oferecem. 

Apesar do Google trabalhar com bastante afinco para proporcionar a melhor experiência aos usuários, buscando trazer conteúdos com autoridade, legibilidade e autenticidade, seu algoritmo foca mais em qualidade de conteúdo do que em personalização aprimorada. São experiências de buscas diferentes e o ideal é alcançar a expectativa do usuário em ambas. 

Antes de tudo, a verdade é que, quando falamos de marketing digital, o mais importante é ser visto e conhecido e, para isso, usamos estratégias adaptadas para cada ferramenta.

Nova mentalidade de usuários da internet.

Os principais usuários da internet são jovens. Estes, que cresceram na internet, não tem paciência para consumir tanto material online até encontrar a informação que precisam. Por isso, o TikTok e Instagram se encaixam muito bem na vida deles, já que oferecem quase uma vivência junto aos outros usuários. 

Quer saber se um restaurante é bom? Pesquise e veja as fotos postadas e marcadas lá. Veja os vídeos com pessoas experimentando o cardápio e comentando sobre o lugar. Quer saber onde é? Ambos contam com mapas ligados ao perfil marcado, sendo possível inserir a localidade exata do GPS e acessar junto ao conteúdo. 

Quer saber sobre uma notícia? Uma pesquisa rápida lhe trará vídeos e até o perfil das pessoas envolvidas na reportagem (como o anúncio de lançamento musical, por exemplo). 

É um público marcado pelo dinamismo e pela fluidez, e até a forma como lidam com mapas mudou. Sendo assim, esse comportamento chamou atenção do chefe de conhecimento e informação organizacional, Prabhakar Raghavan, que definiu o fenômeno da seguinte forma: 

“Os jovens preferem formas visualmente ricas ao fazer pesquisas, e que como pessoas nesta faixa etária não tiveram contato com mapas de papel, eles não satisfazem suas expectativas com mapas e pesquisas do Google” 

O mais importante nessa mudança comportamental é entender que os novos usuários não querem perder tempo trocando de aplicativo, saindo de uma tela e indo para outra somente para absorver uma informação. As plataformas estão cada vez mais absolutas em funções. Ou seja, no mesmo aplicativo que é possível fazer vídeos, também se pode realizar pesquisas, fazer lives… 

Assim como na mesma plataforma de fotos – neste caso, o Instagram- também se faz vídeos, pesquisas, edições da foto…

Portanto, é natural que haja essa condensação de funções, mesmo que isso prejudique outros buscadores. 

Risco de fake news

Entretanto, nem tudo são flores nessa nova tendência. Como dissemos, a preocupação que o Google tem com a relevância de seus resultados é enorme, mas não há como garantir que todas pesquisas feitas serão absolutamente confiáveis. No entanto, os robôs do Google se comprometem a sempre trazer sites com autoridade para sua pesquisa. 

O assunto é tão importante que o sistema possui mecanismos para averiguar a veracidade das informações contidas nas páginas. Por isso, quanto maior a posição na SERP, mais confiável aquele produto é.

Salvo casos dos anúncios pagos, que investiram capital para aparecer em primeiro lugar e, em algumas situações, não possuem tanta qualidade assim. 

Esse sistema rigoroso de assertividade não é aplicado às redes sociais, no entanto. Existe o outro lado dessa moeda cujo benefício é ter o contato direto e rápido com os resultados. Ou seja, qualquer usuário pode criar suas postagens, sejam elas confiáveis ou não, se tratando de uma pauta verídica ou não. 

Estamos falando das fake news, ou “notícias falsas”, traduzindo para português. Se você é um usuário assíduo, já viu publicações tendenciosas nas redes, feitas para “viralizar” e se tornarem bombas midiáticas. 

Infelizmente, essa é uma realidade muito vívida no dia-a-dia, já que ainda não há um sistema rigoroso para punir quem se relaciona com a prática. 

TikTok-e-Instagram

SEO para otimizar as buscas no TikTok e Instagram 

E agora? É essencial estar entre os primeiros do Google e, agora mais do que antes, não podemos esquecer do TikTok e Instagram, visto que fazem parte da rotina de buscas dos usuários.

Não vamos esquecer que, para ser lembrado, é importante ser visto! Por isso, o marketing digital engloba toda ação de marketing online, e o SEO – Search Engine Optimization – não deixa as redes sociais de fora. Então, aqui vão algumas dicas para deixar seu perfil mais atrativo para as buscas dos usuários. 

Perfil público 

Um perfil fechado não aparece nos resultados. Isso pode parecer óbvio, mas há quem continue deixando o perfil “trancado” e se frustre por não obter engajamento.

O Instagram entende o histórico de interações de um perfil. Portanto, se depois de muitas postagens ele passou despercebido e não recebeu atenção dos usuários, a tendência é que continue dessa forma.

Agora, pense em um perfil fechado que possui engajamento limitado: será mais difícil viralizar ou ganhar visitantes fora da bolha social. Assim, o algoritmo considera que é um conteúdo irrelevante mesmo depois de você abri-lo e tentar expandir seu público – o histórico está “manchado”. 

Pense bastante sobre a finalidade do seu Instagram. Se você tem um perfil pessoal trancado, não vale a pena transformá-lo em um perfil corporativo e ignorar o uso que ele teve até então. Crie um novo e o construa com o foco voltado para as pesquisas.

Perfil e biografia autênticos 

Essa dica pode ser somada à anterior. Após criar um perfil, crie uma identidade original para ele. Pense em um nome fácil de memorizar, mas que seja diferente dos resultados gerais do seu nicho e, junto dele, pense na biografia também.

A biografia deve ser o resumo do seu perfil, seu objetivo e tudo que envolve seu foco de produção de conteúdo. É importante para selecionar seu nicho e estabelecer autoridade.

Usar palavras-chave e hashtags

Explicamos a importância das duas nesses dois artigos: palavras-chave e hashtags! Vai lá dar uma olhada para entender mais como usar os dois e como eles podem mudar sua relação com as redes sociais e seus leads. 

Não dá para pensar em marketing digital sem pensar em palavras-chave e, no TikTok e Instagram, as hashtags com keywords ajudam a destacar sua publicação! Aqui, o ideal é que não exagere na quantidade – então, seja sucinto para não confundir o algoritmo!

Inserir localidade em todas publicações 

Falamos, lá em cima, sobre a localização estar associada às publicações e que, ao acessar a página da localidade, vemos todos os posts feitos e marcados naquele ponto do mapa. 

Seja onde for, sempre terá alguém querendo saber mais sobre aquele lugar e, se o seu post for relevante e estiver no meio, as chances dos usuários clicarem e interagirem com ele serão muito maiores. 

Pensou em marketing digital e SEO, pensou na Opti!

Não importa qual é o seu negócio, se é novo ou se já está no mercado há um tempo, uma coisa é certa: você quer sempre melhorar seus resultados e a Opti é sua parceira nisso!

A Opti é uma plataforma de marketing digital voltada para o monitoramento das métricas mais importantes para o crescimento de qualquer empresa. Assim, com ela você pode:

  • Monitorar sua posição na SERP do Google
  • Obter o histórico de palavras-chave 
  • Como estão ranqueadas nos buscadores 
  • E ainda recebe análise de SEO e legibilidade para se tornar amigável aos motores de busca. 

Veja os planos disponíveis, e contrate agora para receber o período de teste gratuito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.